Quinta-feira, 24 de abril de 2014 
Página InicialLançamentos ImobiliáriosSolicite um ImóvelClassificados de Veículos
Clique aqui para realizar uma pesquisa através das Regiões de Campo Grande
Clique aqui para realizar uma pesquisa Detalhada
Visualizar Imobiliárias e Corretores
Adesão de Clientes
Conheça o InfoImóveis
Conteúdo de ajuda
Dicas importantes
Fale Conosco
Lançamentos
Lista de Cartórios
Notícias
Política de uso
Publicidade
Administrar (Extranet)
Tintas
Portões Eletrônicos
Caçambas e Entulhos
Persianas
Telhas
Elétrica
Pisos
Eletrodomésticos
Cerâmicas
Limpa Fossa
Madeireiras
Encanadores
Aquecedores Solar
Calheiros
+ profissionais...
Quinta-feira, 1 de dezembro de 2011
Caixa vai cancelar contratos irregulares do Programa Minha Casa, Minha Vida

A Caixa Econômica Federal  está analisando os contratos firmados no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida  apontados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) com divergências nas declarações de renda dos contratantes. De acordo com o presidente da Caixa, Jorge Hereda, esse levantamento será concluído ainda em dezembro e os contratos irregulares serão cancelados.

"O TCU fez um trabalho importante checando as informações e fazendo o cruzamento. Até dezembro serão checados, um a um, os 8 mil contratos. Caso haja irregularidade, os contratos serão imediatamente cancelados. Além disso, apresentaremos notícia-crime. Essa é a ordem", disse o presidente do Caixa, ao sair de uma reunião com a presidenta Dilma Rousseff, na qual um balanço do programa foi apresentado.

Também participaram da reunião os ministros do Planejamento, Miriam Belchior, das Cidades, Mário Negromonte, e o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa.

Hereda disse que o programa segue em um bom ritmo, mas que a ordem da presidenta é acelerar. A meta do governo é cumprir 2 milhões de contratos previstos em quatro anos. A meta para 2011 é contratar 500 mil unidades. No entanto, Hereda informou à presidenta que serão contratados 100 mil a menos.

Para Hereda, o não cumprimento da meta desse ano não compromete a meta até 2016. O atraso, na avaliação de Hereda, se deve principalmente às mudanças no programa que foram implementadas por Dilma. "Não é um resultado ruim considerando que é o primeiro ano que estamos lidando com mudanças efetuadas no programa".

Fonte: Redação

Veja mais notícias do ramo Imobiliário.
 22/04/2014 - Construção sustentável no Brasil é debatida no Secovi-SP, em 30/4
 22/04/2014 - Chegam ao Brasil as mais inovadoras dobradiças do mundo
 22/04/2014 - Zen Design apresenta linha de banho One
 22/04/2014 - ConstruBr vai reunir principais empresas e entidades ligadas a construção civil
 16/04/2014 - Misturador de parede Bergamo garante estilo e funcionalidade na hora do banho
BUSCA DE NOTÍCIAS
voltarpágina inicial
Institucional

Página Inicial
Conheça o InfoImóveis
Conteúdo de ajuda
Política de uso
Trabalhe conosco
Fale conosco
Imóveis

Destaques
Lançamentos
Busca detalhada
Busca no mapa
Solicite um imóvel
Adesão de clientes
Serviços

Guia de profissionais
Móveis e construção
Notícias imobiliárias
Dicas importantes
Lista de cartórios
Publicidade
ShopBoats - Referência Náutica
Acompanhe o InfoImóveis





Todas as informações dos anúncios são de responsabilidade dos respectivos anunciantes.
© 2005-2014 INFOIMÓVEIS - Sua Referência em Imóveis - Todos os direitos reservados